Perigos alimentares… Já ouviu falar neste termo?

Entrar em um serviço de alimentação, escolher no cardápio o seu prato preferido e aguardar ansiosamente para saboreá-lo… isso já aconteceu com você??

Com certeza né! A verdade é que quase todos os dias ficamos com vontade de comer alguma coisa e ficamos muito felizes quando podemos sentar, comer e delirar com a satisfação de ter o nosso desejo atendido.

E encontrar alguma coisa estranha no seu prato… já aconteceu com você? Huuuuuum pode ser que com você não, mas já aconteceu com muita gente e isso, com certeza, não faz ninguém delirar de desejo.

Vamos a alguns casos a seguir.

Homem Encontra Band Aid em Lanche

Um produtor de eventos de Belo Horizonte encontrou um band-aid em um sanduíche.

Ao morder o sanduíche, ele conta ter sentido algo parecido com um plástico e, ao retirar o objeto da boca, percebeu que era um band-aid usado.

E não foi só ele que encontrou um band-aid em um alimento não, leia este depoimento:

Comprei da marca Hemmer um pacote de nhoque de batata, pasme com a minha surpresa, coloquei na água quente e quando fui ver como estava indo a fervura, percebi uns gominhos do nhoque que tinha algo entrelaçados…ao verificar do que se tratava tal material estranho, pude ter a certeza que era um band-aid.

É muito nojento encontrar um band aid em qualquer alimento, mas ainda há casos piores, onde os objetos encontrados poderiam e até causaram danos a saúde e integridade física de consumidores, veja os casos abaixo.

Casal Encontra Pedaço de Peça Metálica em Sorvete

Um casal resolveu tomar sorvete no shopping, leia o depoimento:

Ela me deu uma colherada, mordi firme e achei que era um pedaço de chocolate. Na verdade, era uma arruela.

Imagina se uma criança pequena estivesse tomando aquele sundae?!

Poderia engasgar — opina o militar.

Ou ainda o caso de um rapaz que percebeu enquanto almoçava, que um caco de vidro tinha cortado a boca dele.

Cuspiu os alimentos e o caco de vidro com sangue em frente aos amigos de trabalho, que ficaram assustados com a situação.

A falha neste caso pode ter sido a ocorrência de algum utensílio de vidro na cozinha que se quebrou e fragmentos caíram na refeição deste consumidor, que poderia ter sofrido danos bem mais graves.

Que Perigo não é mesmo?!

PERIGOS!!!!!

É exatamente sobre isso que quero falar com você hoje.

Você sabia que existem 3 tipos de perigos alimentares que colocam em risco a saúde de milhares de pessoas todos os dias?!

Além de causar nojo, danos na boca, quebra de dentes, podem causar ainda sintomas mais graves como dores abdominais, náuseas, febre, vômitos, diarreias e até a morte.

O perigo que citei acima é denominado PERIGO FÍSICO

Perigos Físicos são qualquer objeto estranho, não pertencente ao alimentos, que além de mostrar que houve falhas no processo, que os cuidados necessários e as medidas preventivas não foram tomadas para que a segurança alimentar do consumidor seja garantida, podem causar algum tipo de injúria ao consumidor, como lesões na boca, língua ou garganta e quebra de dentes.

Alguns exemplos deste perigo são:

  • fragmentos de vidro de algum utensílio que possa ter quebrado acidentalmente durante a manipulação de alimentos
  • fragmentos de madeira
  • fragmentos plásticos
  • fragmentos de metais, que possam se desprender de equipamentos que não estão com a manutenção em dia
  • fragmentos de borracha, que também podem se desprender de equipamentos.

O Perigo Químico é caracterizado como a contaminação de alimentos por produtos químicos indesejáveis ou adicionados em quantidades superiores com a permitida pela legislação.

Mas como eu disse que são três, ainda faltam dois perigos a serem mencionados, e o segundo perigo é o PERIGO QUÍMICO

Mas o que é o Perigo Químico?

Os tipos de produtos que podem causar uma contaminação alimentar e resultar em perigos químicos são: agrotóxicos utilizados de forma indiscriminada no campo para controle de pragas, hormônios sintéticos, antibióticos, resíduo de detergentes devido um enxágue mal realizado durante a higienização de utensílios e equipamentos, contaminação do solo com metais pesados, óleos, lubrificantes, aditivos, desinfetantes, etc.

Quem não se lembra do caso do achocolatado e do suco de caixinha que apresentaram quantidades de soda caustica em sua composição.

A soda caustica é usada pelas industrias de alimentos para realizar a limpeza dos equipamentos de pasteurização e envase de bebidas, a falha neste processo foi o enxágue incompleto que permitiu que o produto químico se misturasse e fosse envasado junto ao lote da bebida.

As pessoas que consumiram estes lotes contaminados passaram mal, pois o produto causa queimação na boca e garganta.

Os contaminantes químicos podem entrar em contato com o alimento de forma intencional, no caso de aditivos e agrotóxicos, ou de forma acidental como nos casos de descuido na higienização e até mesmo no preparo dos alimentos.

Os efeitos deste perigo nos consumidores pode ser a longo prazo, quando se resulta em alguma doença crônica, quando há contato com contaminantes cumulativos (alumínio, mercúrio), ou pode se apresentar de forma aguda como uma intoxicação alimentar com surgimento de sintomas imediato ou em poucas horas.

Durante a manipulação de alimentos é muito importante o cuidado com os produtos químicos utilizados, principalmente no modo de usar e em que quantidades.

É sempre muito importante utilizar produtos aprovados pela ANVISA e nas quantidades indicadas pelo fabricante.

Perigo Biológico

Mas ainda existe o terceiro perigo, que é considerado o mais perigoso dos 3 por ser o perigo mais difícil de controlar, já que não podemos ver o microrganismo e nem saber a quantidade que está presente em cada alimento. Este é o PERIGO BIOLÓGICO.

O Perigo Biológico é o principal responsável por surtos alimentares causados por Doenças Transmitidas por Alimentos, causando sérios danos a saúde dos consumidores, além de prejuízos para as indústrias e serviços de alimentação.

Os microrganismos envolvidos são: bactérias, fungos, vírus, protozoários e parasitas.

Cada microrganismo atua de uma forma diferente no organismo, podendo o consumidor apresentar sintomas em algumas horas ou em alguns dias.

Os principais sintomas são: febre, dores abdominais, náuseas e vômitos, e em casos mais graves desidratações e até a morte.

Multiplicação de microrganismos

Durante a manipulação de alimentos é possível impedir que ocorra a multiplicação de microrganismos patogênicos e assim impedir a contaminação microbiológica a nível prejudicial á saúde.

O controle de temperatura (abaixo de 4° e acima de 65°) é muito importante para a paralisação da multiplicação e até para a destruição dos microrganismos.

Outros controles como de umidade e pH também auxiliam na inibição deste perigo no alimento.

O solo e a água, utensílios utilizados na manipulação e o próprio manipulador de alimentos podem ser os veículos de contaminação dos alimentos.

Por isso a higienização pessoal e ambiental é tão importante e indispensável.

Um serviço de alimentação não tem condições de saber se a matéria prima adquirida por ele está contaminada ou não, mas ele tem o poder de impedir que qualquer contaminação cresça durante a manipulação dos alimentos.

Por isso a compra de matéria prima com fornecedores de confiança é essencial, pois o processo de elaboração de uma refeição não consegue melhorar a qualidade de uma matéria prima, mas deve ter total condição de mantê-la durante as etapas de preparo.

Alimentos crus e de origem animal são os alimentos que mais sofrem contaminação por microrganismos, por terem nutrientes e água que permitem sua multiplicação.

Alimentos mistos contaminados são os principais responsáveis por surtos, por terem em sua composição muitos ingredientes de origens diferentes, como por exemplo, uma lasanha, nela contém molho, massa, frios, carnes.

Se não for mantida em temperatura ideal, com certeza a multiplicação microbiana neste tipo de alimento será elevada.

Implantação das Boas Práticas

Por isso, todo cuidado é pouco quando me refiro a Perigos Biológicos, não é permitido perder o controle em nenhuma etapa do processo.

A implantação de Boas Práticas auxilia no melhor controle de todos os perigos e consequentemente a oferta de alimentos seguros para os consumidores.

Casos de surtos alimentares por causa do perigo biológico acontece em todo o mundo, todos os dias, se você quiser saber mais sobre este assunto clique aqui.

Agora que você já conhece todos os perigos, é hora de agir. Que a sua atuação como profissional da área de alimentos seja sempre com o objetivo de minimizar e até mesmo evitar que tais perigos aconteçam.

Lembre-se a segurança alimentar do consumidor é a missão de todo consultor alimentar!

Está pronto para assumir a sua?

Mayara Vale

http://extra.globo.com/noticias/economia/cliente-afirma-ter-encontrado-peca-metalica-em-sundae-do-mcdonalds-15227239.html#ixzz408qQRXEa

Gostou do artigo? Vote abaixo!

O que são Perigos Alimentares?
5 (100%) 1 vote