Chinês escravo em pastelaria

Chinês mantido como escravo

Chines mantido escravo em pastelaria no Rio. fonte: UOL

Essa foi uma semana de notícias constrangedoras no setor alimentício, em especial na área de serviços de alimentação.

Postei ontem sobre a comerciante que recolhia alimentos do lixo de um supermercado para servir aos clientes, e a notícia de hoje também é um tanto chocante.

Pastelaria de chinês serve carne de cachorro como recheio e mantém funcionário chinês como escravo no Rio de Janeiro.

Os dois temas desse acontecimento nos deixam indignados.

Primeiramente, falando da parte alimentícia, é um absurdo a tamanha falta de respeito com o consumidor, oferecer um produto, tão consumido pelos brasileiros, utilizando como recheio uma carne ilegal em nosso país.

A gente sabe que na China é comum o consumo de carne de cachorro, porém, estamos no Brasil, e é obrigação de cada proprietário de serviços de alimentação, saber as legislações que regem seu estabelecimento.

Sem falar que os cachorros que serviam de recheio eram animais de rua, que poderiam ter inúmeras doenças, abatidos de forma cruel, através de pauladas, sem qualquer condição de higiene, armazenados de forma inadequada, deixando um cheiro forte no local, que fez o funcionário da Vigilância Sanitária passar mal, e ainda colocando em risco absoluto a Segurança Alimentar, a saúde e o bem estar do consumidor, além do risco de Doenças Transmitidas por Alimentos.

Funcionário mantido como escravo

A segunda parte dessa história é a do funcionário chinês que foi trazido ao Brasil com promessas de que teria um trabalho e salário dignos e foi mantido como escravo por 6 meses, sem salário, trabalhado mais de 12 horas por dias, sendo mantido em condições precárias e passando por torturas diárias.

O funcionário chinês foi encontrado preso numa espécie de jaula, ao lado do local onde os cachorros eram mortos, local com cheiro muito forte, com vários ferimentos resultado de torturas e em condições precárias de saúde.

A pastelaria foi interditada, o proprietário chinês está preso e ainda deverá pagar indenização ao funcionário.

Mais uma vez, sem palavras para descrever que cenário vergonhoso o setor alimentício apresentou essa semana.

Nós profissionais da área de Controle de Qualidade e Segurança Alimentar precisamos nos mexer, é inadimicível que em pleno século 21 ainda não tenhamos a conscientização dos riscos que alimentos contaminados podem trazer aos consumidores, podendo levar até a morte e de que é inaceitável que os serviços de alimentação funcionem sem a implantação do básico exigido, que é a implantação das Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, para garantir a oferta de alimentos seguros para os clientes.

Mayara Vale

http://noticias.terra.com.br/brasil/policia/pastelaria-chinesa-no-rj-usou-carne-de-cachorro-como-recheio,c3a9f9c2009ac410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html

Você gostou deste artigo? Então deixe agora o seu voto!

Chinês vende Pastel de Cachorro e mantém funcionário como escravo no Rio de Janeiro
5 (100%) 3 votes
bannerblog-correto