Se você possui um restaurante, uma lanchonete, uma padaria ou qualquer outro tipo de negócio de alimentação você sabe muito bem os desafios de manter seu negócio funcionando não é mesmo?

Existem 4 pilares fundamentais que sustentam seu negócio de alimentação e se um deles não estiver bem alicerçado seu negócio começa a passar por dificuldades que podem trazer inúmeros prejuízos.

Você sabe quais pilares são esses?

Os 4 Pilares do Negócio de Alimentação

O primeiro pilar que vamos comentar aqui é a Gestão!

Gestão!

A Gestão é o pilar que envolve todas as áreas do funcionamento do estabelecimento, por isso a responsabilidade tão grande de estar a frente de um negócio de alimentação.

Não adianta o estabelecimento ser bonito, tem um ambiente agradável, ter uma boa comida se a gestão dos recursos financeiros, de estrutura, pessoal e processos não forem bem cuidados.

Você tem em seu negócio de alimentação um bom gerente? Ou bons gerentes?

Ou melhor, você gerencia bem seu negócio?

A escolha do seu gerente é um passo crucial para a garantia do sucesso de seu restaurante, pois é ele que vai comandar as operações e direcionar a equipe em suas atividades.

Para isso o gerente precisa ser mais do que seu amigo, ele precisa zelar pelo seu negócio como se fosse dele.

Por isso é preciso que ele tenha algumas competências:

A primeira competência que o gerente do seu estabelecimento deve ter é a habilidade de lidar com pessoas.

Todos os dias ele terá equipes para liderar, da cozinha, do salão, do estoque, de entregas, e esse é um dos maiores desafios do gerente, pois cada pessoa pensa de um jeito diferente, aprende de formas diferentes, se dedicam ao trabalho de formas diferentes e são motivadas de formas diferentes.

Se o gerente não possui uma boa relação com a equipe ele não é respeitado e com isso começam os problemas internos, a falta de engajamento da equipe, a produtividade cai, a motivação despenca e a qualidade dos processos e dos pratos é perdida.

E claro que seu cliente vai sentir tudo isso no prato dele.

Para que isso não aconteça é essencial ter uma equipe muito bem treinada não somente para preparar e montar pratos, mas também para atender bem e cliente, melhorar a experiência dele no local e ainda fazer ele gastar mais.

Definir também o perfil de colaboradores que a equipe deseja ter para encontrar os profissionais certos e reduzir a rotatividade.

Se você é proprietário e gerencia seu negócio isso serve para você também!

A segunda habilidade que o gerente ou dono deve ter é análise financeira.

Ele precisa administrar muito bem as entradas e saídas para que no final do mês o faturamento esteja no azul.

Isso envolve o controle de compras e de estoque.

Saber gerenciar bem o estoque, as quantidades de compras, a escolha de fornecedores, entender a composição mensal, as retiradas, saber medir a produtividade da cozinha, os pontos de desperdícios, padronizar operações para manter a qualidade e reduzir falhas.

Todos esses pontos contribuem direta ou indiretamente com o faturamento mensal e se tudo estiver sendo bem gerenciado não haverá nenhum susto no fim do mês.

O Segundo Pilar que vamos falar agora é Vendas!

Vendas!

Isso mesmo, nenhum negócio de alimentação sobrevive sem vendas!

Mas na era que vivemos hoje onde as exigências do cliente são cada vez maiores e a concorrência está vindo com tudo, vender se tornou um desafio para muitos serviços de alimentação.

Para que seu negócio de alimentação venda mais é preciso de muito mais que um bom cozinheiro e um espaço com mesas e cadeiras.

Na hora de escolher o local onde comer tudo conta, e se você não estiver atento aos detalhes você pode perder clientes.

Um ambiente sujo, desorganizado, barulhento, quente, com aparência de velho, com uma equipe destreinada, um cardápio sujo ou rasgado, mesas sujas, cadeiras desconfortáveis, itens do cardápio faltando, demora na entrega do pedido, pedido chegando errado, garçom mal educado…

E eu poderia fazer aqui uma lista gigantesca de falhas que muitos estabelecimentos estão cometendo todos os dias e que estão afetando diretamente suas vendas.

Hoje o cliente não sai para comer, sai para viver o momento e sua expectativa é viver uma experiência única que envolve o ambiente, o atendimento, o prato e por último o preço.

Para melhorar suas vendas você não deve pensar somente em promoções, como muitos estabelecimentos pensam e fazem, mas sim melhorar a qualidade de seus serviços.

Outro fator importante que deve ser feito para melhorar as vendas é a análise de vendas.

Você sabe quais são os seus pratos que mais vendem?

E em quais deles você tem mais lucro em relação ao preço da receita?

Você possui fichas técnicas que definem não somente a receita mas o valor de cada ingrediente que compõe os seus pratos?

Você é capaz de identificar quais são seus pratos que menos saem e que tem um valor por receita alto e que não vale mais a pena ter no cardápio.

Tudo isso também interfere em suas vendas.

Você pesquisou seu público alvo para saber se os pratos que você oferece são os pratos mais procurados por eles?

Quais destas ações você aplica hoje no seu estabelecimento?

Terceiro Pilar que vamos falar agora é a Equipe!

Equipe!

Sim, sem uma boa equipe não adianta ter uma boa comida, nada acontece,  nem as portas de seu estabelecimento serão abertas.

Quando foi a ultima vez que você treinou sua equipe?

Qual o perfil de colaboradores que você determinou para seu estabelecimento?

Ter uma equipe engajada em fazer o negócio dar certo é sinônimo de sucesso.

Desde a contratação até o dia a dia trabalhando no estabelecimento, a equipe deve ser cuidada e deve ser dada uma atenção aos colaboradores todos os dias.

A integração do colaborador para assimilação de suas funções é essencial nos seus primeiros meses de trabalho.

Direcionar, capacitar, apoiar e delegar ao colaborador suas responsabilidades deve ser um processo contínuo de cuidados com a equipe.

A equipe de atendimento deve ser treinada para tratar o cliente com respeito, tornar o momento daquele cliente no estabelecimento único e especial.

O garçom ou atendente deve conhecer muito bem o cardápio do estabelecimento, e principalmente saber vender.

A função do garçom é, além de servir o cliente, fazer com que ele gaste mais durante o tempo que ele está ocupando a mesa do local.

A falta de conhecimento do garçom em relação aos pratos servidos no local mancha a imagem do estabelecimento, afinal, se o cliente faz perguntas específicas sobre um prato e o garçom não sabe responder, ele perde o interesse em consumir.

A equipe de cozinha também deve ser treinada para ter agilidade no preparo e na entrega do prato ao cliente.

Não tem coisa mais chata que ficar esperando muito tempo pelo seu prato, não é mesmo? Principalmente quando se está com fome.

Outra atenção que deve ser dada é a apresentação do prato, que deve fazer com que o cliente coma com os olhos e claro, a temperatura do alimento que deve estar agradável.

A equipe de limpeza também deve ser treinada para manter a limpeza e a organização do local em todo o tempo em que o estabelecimento estiver aberto.

Imagine a impressão que cliente terá do seu estabelecimento se ao ir ao banheiro o local estiver sujo e com mau cheiro.

Mesmo que sua comida seja muito boa a sensação de sujeira e de falta de cuidado já tomou conta do cliente.

A cozinha também deve ser mantida limpa e organizada, os utensílios que são utilizados pelos clientes também devem estar sempre limpos e prontos para substituição.

É péssimo para o estabelecimento faltar um talher, faltar copos e não tem estes itens limpos para a substituição porque estão todos em uso ou sujos na pias aguardando a higienização.

Todas as operações acontecem simultaneamente, uma equipe depende da outra para desenvolver suas atividades, se o garçom demora para levar o pedido para a cozinha ele atrasa a entrega do prato pelo cozinheiro.

Se o local está sujo e desorganizado ele interfere no bom atendimento do garçom…

Com tudo isso eu preciso te perguntar de novo: Qual foi a última vez que você capacitou sua equipe?

E o último Pilar que vamos falar e não menos importante é o Processo!

Processos!

Não adianta vender muito se seus processos não funcionam.

Se suas operações rotineiras não forem padronizadas imediatamente você já está perdendo dinheiro.

Isso mesmo, pois a padronização de processos reduz falhas durante a operação, pois a operação será sempre feita do mesmo jeito, independente de quem irá executá=la.

Se um colaborador falta, está de férias, ou sai da empresa, o colaborador que assume a sua função consegue executá-la com a mesma qualidade.

Quando reduzimos falhas no processo evitamos retrabalho, ou seja, seu colaborador não precisa refazer essa operação, com isso você economiza tempo e aumenta a produtividade de sua equipe, e vai começar a render muito mais os serviços deles.

Ainda temos mais uma vantagem em padronizar processos, quando reduzimos falhas reduzimos também custos pois não estamos desperdiçando matéria prima, água, produtos de limpeza, embalagens, com isso aumentamos a lucratividade de forma geral.

Resumindo: padronizando operações você reduz falhas, reduz custos, aumenta lucratividade e produtividade.

Que tipo de estabelecimento busca por isso? TODOS!!

Agora é o momento de você analisar: sua empresa está bem alicerçada nestes quatro pilares?

Essas quatro áreas do seu estabelecimento estão indo bem?

Você já pensou em contratar uma consultoria para te ajudar?

Só você sabe o quanto seu negócio é importante para você e para sua família, só você sabe o quanto você se sacrificou, o quanto você já renunciou, o quanto você perdeu e o quanto você já ganhou para fazer esse negócio estar de pé!

Parabéns esse mérito é todo seu!

Mas se no momento seu negócio de alimentação não está indo bem ou não alcançou os resultados que você gostaria, tudo bem, você não precisa saber tudo nem resolver tudo sozinho!

Um consultor de alimentos é o profissional ideal para ajudar você a entender melhor seu negócio, encontrar os pontos onde há desequilíbrio e ajustar seus pilares para manter não somente seu negócio em pé, mas em contante crescimento.

Com sua visão estratégica ele pode lhe auxiliar em cada área do seu estabelecimento, desde o planejamento do negócio, avaliação de mercado, definição de público alvo e conceito, elaboração de cardápios, definição de equipe, capacitação da equipe, padronização das operações e das receitas, controle de compras e estoque e muito mais.

Com todos seus pilares ajustados ninguém te derruba.

Se você deseja saber mais sobre isso entre em contato conosco, nós podemos te ajudar!

Mayara Vale

Você gostou deste artigo? Deixe seu voto abaixo!

Por que contratar um Consultor de Alimentos para seu Negócio de Alimentação?
4.6 (91.11%) 9 vote[s]